segunda-feira, 24 de julho de 2017

#elasmeinspiram

Olá Tchutchucas!

Como vocês sabem nós temos aqui no blog um espaço reservado para mostrar as historias de transição capilar e aceitação de vocês. Eu acredito que as maiores inspirações para nós, são mulheres com os mesmos problemas, dúvidas e incertezas que nós. Por isso o #elasmeinspiram é meu xódo, porque me inspiro a cada historia contada.
Se você também quiser compartilhar sua transição e como foi aceitar seu cabelo natural, é só enviar para o e-mail aline_geraldino@hotmail.com sua narrativa e as fotos de antes e depois que será um prazer te ver por aqui.
Agora vamos a nossas lindas crespas que eu babo a cada foto que elas postam.



Tati Lourenço, de Linhares, natural há 5 anos. Não fiz big chop, apenas parei de alisar e fui deixando crescer. Super admiro quem faz big chop e dou todo apoio, pois pelo menos seu cabelo cresce natural e saudável, eu tive muita dificuldade com as duas texturas ao msm tempo, alisado e cacheado, era muito difícil. Mas tive paciência, até que um belo dia retirei a química dele (foi a melhor coisa que fiz)



Tamires Santos, Linhares – ES. Natural de Mauá – SP. Há quatro anos que decidi deixar meu cabelo natural, já alisei, mas quando tomei a decisão estava fazendo relaxamento. Não fiz big chop, mas fui cortando aos poucos, em um ano tiha tirado toda química. Meu incentivo foi minha paixão por volume e o desgosto e arrependimento por ter usado química e ter estragado meu cabelo. Melhor escolha da minha vida!

As historias de inspiração são para aquelas meninas/mulheres que até queriam deixar o cabelo natural mas não conseguem se imaginar daquele jeito. As vezes nos identificamos com algumas pessoas e conseguimos ter uma noção de como nosso cabelo vai ficar depois de passar a transição, e isso ajuda e encoraja a tentar e a não desistir. Essa sem dúvidas e minha missão e das meninas do Empoderamento das Pretas, mostrar que sim, existe beleza em todos os tipos de cabelo, que você só precisa dar uma chance ao seu.
Espero que tenham gostado. Um beijo grande e obrigada por Nos ouvir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário