terça-feira, 26 de julho de 2016

Turbantes

Olá Tchutchucas!
Quem nunca viu, fez, ou pelo menos tentou fazer aquelas amarrações fantásticas com lenços grandes mais conhecidos como turbantes rsrs?!

Bom já deu para ver que o assunto deste post envolve mais que estilo, vamos falar de cultura.

O turbante e um acessório que faz parte da cultura africana, mas acreditasse que essa possa não ser a sua origem verdadeira já que há muito tempo atrás antes do nascimento de Maomé já se usava o turbante no islamismo. Ele era símbolo de força e era posto na cabeça para proteger as ideias e pensamentos.

Já na religião monoteísta indiana eles usavam os turbantes para proteger os cabelos porque a cultura não permitia que nem homens nem mulheres os cortassem, e para proteger do clima severo do deserto.

Na África o costume era de enrolar todo o corpo com tecidos, os turbantes são um complemento do conjunto. Com minhas palavras, basicamente era se enrolar nos tecidos era uma moda e os turbantes complementavam o “look”. Mas não era só isso, a peça tinha função religiosa e social também.

Em 1930 um estilista francês introduziu a peça na moda e fez a cabeça de algumas famosas, não demorou para se popularizar no Brasil quando Carmem Miranda resolveu nos apresentar a peça. Se fez presente durante a segunda guerra mundial quando as mulheres mal podiam cuidar dos cabelos e o usavam para esconder, e depois foi a vez  do movimento Orgulho Negro trazer de volta esse acessório porém agora como forma protesto e de afirmação do povo negro.
 

Hoje é comum ver grandes grifes utilizando da beleza dos turbantes em seus desfiles, dando exuberância e charme a grandes eventos de moda.

Espero que vocês tenham gostado desse post tanto quanto eu gostei de pesquisar e saber mais sobre esse item que até ontem era apenas um acessório e hoje me mostrou que tem cultura e muita personalidade.

Um beijo grande e obrigada por me ouvir!



(imagens retiradas da internet)




Nenhum comentário:

Postar um comentário