sábado, 14 de maio de 2016

Se inspirando em outras pessoas

Olá minhas Tchutchucas!!!!

Me contem, em quem vocês se inspiram????
Eu estava conversando sobre cabelos com duas conhecidas e entramos no assunto de se inspirar em outras pessoas, blogueiras, youtubers, ou artistas. Agente sempre acaba escolhendo alguém que admiramos para nos inspirar e usar como exemplo de estilo e de vida.
Então ao observar uma foto de uma mulher linda com cabelo comprido e com cachos abertos, tipico  cabelo 3b a 3c no máximo, alguém comenta: "Nossa que cabelo maravilhoso, queria que o meu ficasse assim."
Bom gente, levando em consideração que quem falou tem um cabelo tipo 4b a 4c já sabemos que ela vai se frustar se espera que o cabelo fique como o da moça da foto. Então comentei sobre minha experiencia para tentar mostrar que ela pode se inspirar em qualquer pessoa, desde que entenda que ela não é igual e nunca será. Somos únicos.
Quando eu comecei a seguir blogueiras e youtubers que davam dicas para cabelos cacheados e crespos ficava muito empolgada vendo aqueles cachos lindos com toda aquela definição, mas durante minha transição fui vendo qual era meu tipo de cabelo, e comecei a pesquisar sobre o assunto.


Acredito que tenho um cabelo tipo 4b e conhecendo melhor meu tipo de cacho fica mais fácil cuidar, agora eu sei o que ele precisa, qual melhor forma de pentear e o que não posso fazer com ele.
Eu não deixei de seguir as blogueiras amo a Rayza Nicacio, Dani Azevedo e Gil Viana que tem outro tipo de cabelo, ainda admiro e consigo absorver muita coisa das dicas que elas dão, mas a minha realidade e outra e entendendo isso eu comecei a seguir e me inspirar em meninas como Brenda Lima, Joyce Carter e minha inspiração maior que me motivou a fazer o big chop, linda e com metade da minha idade a Ana Lidia.


Então a minha dica é: Você pode se inspirar em quem você quiser, desde que entenda sua realidade e conheça sua genética ao ponto de entender que seu cabelo se for tipo 4c não vai ficar como aquele tipo 3a ou 3b, o que não o torna feio ou pior, cada tipo de cabelo tem sua beleza e o que nos falta e aceitar isso ao invés de tentar mudar o que já é perfeito.
Isso também se aplica ao nosso corpo, minha genética me trouxe quadris largos e coxas grossas, então ficar me matando para ter corpo de modelos ocidentais não vai me fazer bem, no final vou acabar frustrada quando eu poderia simplesmente ter aceitado o que eu sou e que não preciso ser igual as outras pessoas.

Enfim, é isso!
Um beijo grande.
E obrigada por me ouvir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário